Institucional


INSTITUTO DO CORAÇÃO DE UBERLÂNDIA - INCOR UDI


Este projeto é de autoria do Arq. Cássio Viana, que propões em seu Trabalho Final de Graduação (TFG) a implantação de um hospital público especializado no tratamento de doenças cardíacas na cidade de Uberlândia. E a intenção é que este hospital sirva como centro de referência no tratamento e prevenção destas patologias e também pesquisa na área cardiológica. Como Uberlândia está localizada em uma posição estratégica no país, esta é uma forma de atrair mais investimentos para a cidade na área da saúde e também uma maneira de "desafogar" os centros hospitalares de São Paulo, que atualmente são as principais referências no Brasil. No caso de Uberlândia, segundo dados da Prefeitura Municipal, as internações devido a problemas de aparelho circulatório vêm crescendo a cada ano e correspondem a maioria das internações da cidade. E por serem, em sua maioria, problemas de alta complexidade geram um custo maior no seu tratamento. E esta é uma situação que se reflete em todo o país.


  CENTRO DE PESQUISA DA AMAZÔNIA - OCEPAM


  Projeto desenvolvido pelo Arq. Cássio Fernandes, as OCEPAMS (Observatórios e Centros de Pesquisa da Amazônia), são cápsulas equipadas para receber cientistas, biólogos e estudiosos da área com o objetivo de aproximá-los ao seu objeto de estudo e auxiliarem no levantamento, realizado in loco, da fauna e flora nativas.
  Além de serem projetadas para alavancar as descobertas dentro deste bioma que continua em grande parte desconhecido, as OCEPAMs auxiliariam no monitoramento da Amazônia, contribuindo para o combate das queimadas, desmatamentos e tráficos ilegais que ainda persistem em todo o seu território. 
  A importância desse empreendimento se deve ao fato da Amazônia ser o maior reservatório biológico do planeta e uma área de expressivo interesse nacional e internacional, seja pelas suas fontes naturais em larga escala e/ou riquezas no coração da floresta que continuam aguardando para ser descobertos.

  Para isso foram criados 03 protótipos específicos que ampliam a oportunidade do cientista em estar em contato direto com seu objeto de estudo; São elas:


 -OCEPAM 4M : Posiconada a 4m do chão, esta unidade é projetada para pesquisas vegetais, de insetos, fungos e fisiologia animal.

 -OCEPAM RIO : Posicionada nos igarapés, ou "rios flutuantes",esta unidade é voltada para pesquisas de répteis, algas, anfíbios, estudos de qualidade das águas, vazão  e estiagem dos igarapés e vulnerabilidade.

 -OCEPAM 40M : Posicionada a 40m de altura, essas OCEPAM são projetadas para pesquisa de antrópodes ( estima-se que 40 a 50% de todas as espécies da amazônia vivam neste ambiente), estudos atmosféricos, qualidade do ar, emissões de CO2, precipitações e agentes polinizadores.


RENATURALIZAÇÃO DO CÓRREGO SÃO PEDRO E REESTRUTURAÇÃO DA AVENIDA GOVERNADOR RONDON PACHECO


As expansões das cidades trouxeram consigo diversos problemas, dentre eles podemos destacar principalmente os relacionados ao meio ambiente.
As ações realizadas pelo homem permite-nos visualizar o quão impetuoso foi o descaso com os cursos d’água nos municípios, onde foi desconsiderado seu potencial paisagístico e de uso público. Sendo assim os recursos hídricos encontrados nas cidades passaram a ser menosprezados em prol da concepção errônea de desenvolvimento.
A construção das vias, tão aclamadas por todos, foi elevada à primeira categoria no quesito progresso, rebaixando assim os córregos e sua importância a uma das piores colocações nos graus de prioridades.
Uberlândia não se enquadra fora dessa realidade. Isso fica visivelmente claro ao se analisar a Avenida Governador Rondon Pacheco e as outras vias integrantes do sistema viário da cidade.
Como consequência a essas atitudes “ão” – canalização, construção, pavimentação, entre outras- hoje podem ser evidenciados inúmeros inconvenientes, sejam eles no âmbito ambiental, infraestrutural, morfológico ou psicológico.
Resgatar a significância desses córregos e a importância dos sistemas urbanos sustentáveis, baseado nos aspectos ambientais, sociais e econômicos  são os principais objetivos deste trabalho desenvolvido pela arquiteta Mariana de Araújo Souza. Considera-se também que este projeto, é uma tentativa de solucionar os transtornos por qual o município e a via vem sofrendo.